Início Destinos Nossa Senhora de Aires (Viana do Alentejo)

Nossa Senhora de Aires (Viana do Alentejo)

Famoso pela sua romaria anual, o santuário de Nossa Senhora de Aires, em Viana do Alentejo, é um dos mais belos santuários da planície alentejana.

5155
2
COMPARTILHE
Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

O Santuário de Nossa Senhora de Aires, nos arredores de Viana do Alentejo destaca-se na paisagem, ao dominar uma formosa planície, constante de alegres e férteis terras cultivadas, e que pela sua salubridade e amenidade se lhe deu, em tempos remotíssimos, o nome de Era, que significa Ar (Pinho Leal, vol.X, 1873/1890), Artisticamente, deve ser considerado um dos conjuntos do barroco alentejano, do século XVIII, mais interessante e de maior visibilidade.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

O Santuário de Nossa Senhora de Aires, local de profunda fé e de peregrinações oriundas de todo o Alentejo, atestadas documentalmente, apresenta, para além do santuário, com as suas dependências anexas, a fonte de Nossa Senhora de Aires, situada no Terreiro dos Peregrinos e ainda casas de romeiros.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

O actual santuário de Nossa Senhora de Aires, da autoria do Padre arquitecto João Baptista, com obras documentadas entre 1743/1760 substituiu o primitivo, que urgia ampliar e modernizar, por necessidades de culto e de grande afluência de peregrinos; este conjunto, interessantíssimo em termos de história da arte, manifesta ecos mafrenses, na sua estrutura de muros ondulantes, torres rematadas por cúpulas bolbosas e um zimbório octogonal, de grande efeito cenográfico.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

O santuário de Nossa Senhora de Aires apresenta uma fachada, onde, como já referimos, a influência do palácio convento de Mafra é manifestamente visível, quer ao nível do nartex, quer das torres sineiras que o ladeiam. Muito interessante é o recorte do frontão e as janelas abertas ao nível do primeiro piso, que lhe dão um certo sabor de arquitectura civil. Toda a zona superior do edifício é coroada por balaustrada, pontuada por pináculos. Destaque-se ainda os contrastes cromáticos que animam o exterior do templo.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

Interiormente, todo este santuário é animado por decoração, em grande parte de campanhas já do século XIX, constituída por estuques coloridos, azulejaria, mármores e talha dourada, que proporciona um conjunto rocaille de aspecto muito festivo. Pela sua imponência e aparato, o elemento que mais se destaca é o enorme baldaquino, de talha dourada, que alberga uma maquineta envidraçada resguardando a imagem de Nossa Senhora de Aires (Virgem da Piedade), em pedra de ançã, policromada, do século XV.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

Articulando-se com o braço do transepto, do lado do Evangelho, abre-se a sacristia, de planta octogonal, coberta por cúpula, revestida de pinturas já ao gosto neoclássico. Do lado oposto à sacristia, articula-se a antiga sala das confrarias, actual Casa dos Milagres, também decorada com pinturas murais, se bem que já de meados do século XIX.

Nossa Senhora de Aires
Nossa Senhora de Aires

A Casa dos Milagres, bem como as dependências anexas que circundam a capela – mor guardam um número imparável de ex-votos, populares, em diversos materiais, como madeira, chapa de cobre e outros materiais sintéticos, que cronologicamente se situam entre o século XVIII (o mais antigo data de 1735, anterior ao actual templo) e o XXI, o que demonstra, tal como outras manifestações, que este santuário de Nossa Senhora de Aires se mantém como um importante local de peregrinação e de fé, nomeadamente dos alentejanos.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here